Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Janeiro > Passageiros voam mais e melhor no Brasil

General

Passageiros voam mais e melhor no Brasil

AVIAÇÃO CIVIL

Pesquisa de satisfação de passageiros, realizada desde o primeiro trimestre de 2013, confirma evolução na avaliação dos principais aeroportos do País
por publicado: 29/01/2015 10:56 última modificação: 12/03/2015 16:27
Elio Sales/SAC-PR

Além de estar voando mais, o brasileiro está voando melhor. É o que se pode constatar a partir dos resultados da pesquisa de satisfação do passageiro, realizada pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) nos 15 principais aeroportos, responsáveis por 95% da movimentação no País.

* LEIA MAIS SOBRE OS RESULTADOS DA PESQUISA

A evolução da média geral de satisfação do passageiro em todos os aeroportos passou de 3,84 no primeiro trimestre de 2013, período da primeira avaliação, para 3,94 nesta última pesquisa. Além disso, oito dos 15 aeroportos avaliados alcançaram médias acima de 4. Na primeira pesquisa, realizada em 2013, apenas quatro obtiveram esse desempenho.

A mudança na percepção dos passageiros foi motivada, principalmente, por três fatores: ampliação de investimentos e obras, melhor gestão dos operadores e governança. Em relação aos investimentos, por exemplo, foram aplicados R$ 13 bilhões na melhoria da infraestrutura dos aeroportos entre 2011 e 2014, que propiciaram aos passageiros aeroportos maiores e melhores.

“Antigamente, os aeroportos eram muito apertados e a demanda era grande, o que causava uma situação de desconforto. Faltavam pátios para pernoitar e posicionar as aeronaves, por exemplo. Foram feitos investimentos na criação de pátios em vários terminais, o que serviu para melhorar a oferta de serviços”, explica Paulo Henrique Possas, diretor de Gestão Aeroportuária da Secretaria de Aviação Civil.

Outro fator importante nesse contexto é a melhoria na gestão e planejamento dos operadores aeroportuários, companhias aéreas e órgãos públicos. A governança do setor também evoluiu, a partir da ação da Comissão Nacional das Autoridades Aeroportuárias (Conaero), com integração maior entre a SAC e os órgãos públicos, companhias aéreas e operadores aeroportuários.

“Hoje, temos um fórum em que falamos com todo mundo ao mesmo tempo. Existe uma organização melhor da aviação civil no País”, afirma Paulo Henrique Possas. Nesse sentido, já foram realizados seminários com autoridades aeroportuárias, com a apresentação de uma análise do setor. O objetivo central desses encontros é discutir formas como os operadores podem atuar em cima dos dados coletados, com atenção maior aos indicadores que mais importam aos passageiros.

CONCESSÕES

O programa de concessões de aeroportos, que já levou os terminais de Brasília, Guarulhos, Galeão, Confins, Viracopos e São Gonçalo do Amarante (Natal) a serem administrados por grupos privados, também contribuiu para uma melhor avaliação pelos passageiros em relação às últimas pesquisas.

“Estamos colhendo frutos de um programa de concessões bem feito. Viracopos e Guarulhos estão melhorando a cada trimestre”, afirmou Paulo Henrique Possas. “A pesquisa está cumprindo seu objetivo enquanto ferramenta de gestão. A gente apresenta aos aeroportos os indicadores que mais impactaram na pesquisa e os operadores buscam melhorar. As boas notas médias são reflexo desse trabalho”, definiu.

Na primeira pesquisa, realizada durante o primeiro trimestre de 2013, por exemplo, apenas quatro aeroportos – Curitiba (4,21), Recife (4,14), Fortaleza (4,14) e Natal (4,12) – apresentaram notas médias acima de 4, levando em consideração todos os itens.

O número de aeroportos mais bem avaliados dobrou na pesquisa mais recente, no quarto trimestre de 2014, passando para oito, sendo dois deles concessionados (Viracopos e Brasília). Os outros seis são administrados pela Infraero (Curitiba, Recife, Fortaleza, Santos Dumont, Congonhas e Porto Alegre).


INDICATIVOS DA MELHORIA DA AVIAÇÃO NO BRASIL (
aeroportos que atendem capitais)

  • MOVIMENTAÇÃO PASSAGEIROS*:

2011: 84 milhões
2014: 117 milhões.

*FONTE: ANAC

  • INVESTIMENTOS: R$ 13,4 bilhões (2011 e 2014 – concedidos e Infraero)

 

  • PÁTIOS: 1,4 milhão de m² de novos pátios, um aumento de 37% com relação ao início de 2011 (equivalente a 167 campos do Maracanã), com a criação de mais de 270 vagas de estacionamento para aviões comerciais tipo Boeing-737 nos principais aeroportos do país;

> Confins triplicou sua área de pátio, passando de 113 mil m² em 2011 para mais de 360 mil m²;

> Em Curitiba, o crescimento foi de 71%;

  • PONTES DE EMBARQUE: entrega de 99 novas pontes de embarque;
  • TERMINAIS DE PASSAGEIROS:

> 2011: 1,1 milhão de m²;
> 2014: 1,7 milhão de m² (aumento de 47%);

> Os aeroportos concedidos dobraram sua área de terminal até dezembro de 2014. Aumento é de 139%;

> Manaus aumentou em 65% a área disponível para seus passageiros.

  • CAPACIDADE DOS AEROPORTOS: aumento de 80 milhões de passageiros por ano (isso equivale a sete vezes o número de habitantes da cidade de São Paulo passando pelos principais aeroportos do País).

> 2011: 215 milhões
> 2014: 295 milhões

> NOS AEROPORTOS CONCEDIDOS: subiu 76% até dezembro de 2014.

> Manaus e Macapá: duplicaram a capacidade (2011-2014).

  • VAGAS DE VEÍCULOS: Criação de mais 17.000 vagas de estacionamento de veículos até o final de 2014 (total de 54% a mais).

 

Freddy Charlson
Assessoria de Imprensa

Secretaria de Aviação Civil
Telefone: (61) 3311.7376
E-mail: imprensa@aviacaocivil.gov.br
Flickr: https://www.flickr.com/photos/aviacaogovbr
Facebook: https://www.facebook.com/AviacaoGovBr
Twitter: @AviacaoGovBr