Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
ROAD SAFETY BRAZIL

Ministério dos Transportes apresenta tecnologias para segurança no trânsito

  • Publicado: Quinta, 19 de Novembro de 2015, 18h42
  • Última atualização em Sexta, 11 de Dezembro de 2015, 17h11
  • Acessos: 4233

confernciaA tecnologia tem sido grande aliada do homem no desenvolvimento de soluções para a segurança e a mobilidade urbana e apontada como essencial para que a meta de redução de mortalidade e de acidentes nas estradas seja atingida em 2020, conforme proposto pela ONU. A partir deste tema “Tecnologias para segurança no trânsito: desafios e oportunidades”, o secretário de Política Nacional de Transportes do Ministério dos Transportes (SPNT), Herbert Drummond, participou, com representantes de organizações internacionais, de debate nesta quinta-feira (19/11), na 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito, em Brasília,. O secretário apresentou alguns programas desenvolvidos pelo Ministério, via Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), como BR Legal, de melhoria na sinalização de rodovias, e o Veículo de Diagnóstico de Rodovias (VDR), para avaliar a qualidade da estrada.

Drummond reforçou as ações do Governo Federal através de programas que pretendem reduzir o número de mortes em rodovias. “As novas tecnologias são fundamentais para o monitoramento, controle e fiscalização do uso adequado dos veículos e das rodovias. O governo federal vem trabalhando de forma sistêmica para reduzir o número alarmante de acidentes e mortes que continuam a crescer em boa parte do globo”, destacou.

O programa BR-Legal – Programa de Segurança e Sinalização Rodoviária foi desenvolvido para melhorar a segurança nos 55 mil quilômetros de rodovias federais, sob jurisdição do DNIT. Além de implantar e manter sinalização horizontal, vertical e suspensa, o BR Legal implanta dispositivos auxiliares de segurança viária, como pórticos em trechos urbanos, e defensas metálicas em trechos com curvas em toda a malha federal sob a responsabilidade da Autarquia. Já o VDR faz filmagem em alta resolução, tira fotos de quatro megapixels a cada cinco metros e possui sistema de rastreamento por satélite, barômetro digital, GPS de navegação, odômetro de precisão e sensores laser (perfilômetros). Desse modo, o VDR observa e coleta informações que alimentam um sistema de computadores para processamento e envio das informações, a fim de se aferir o IRI (Índice de Irregularidade Internacional), um indicador da qualidade da estrada.

A Conferência atende ao chamamento da ONU que na Assembléia Geral, em março de 2010, com base em estudos da Organização Mundial de Saúde, que estabeleceu a década 2011-2020 como a década de ação para Segurança Viária, convocando todos os países signatários, e o Brasil foi um deles, para encontrar soluções de redução de mortes no trânsito.

 

Foto: Edsom Leite

registrado em:

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página